A OBRA-PRIMA DE MICHELANGELO

A tese de que Os Escravos ou Prisioneiros, expostos na Galeria da Academia de Florença, IT, constituam obras inacabadas de Michelangelo, não faz justiça à genialidade do autor e nem valoriza devidamente o acervo da Academia. Uma mente familiarizada com a dialética de Platão vislumbra significados velados, que revelam a riqueza conceitual que iluminou Florença no início da Era Moderna, com a Academia Neoplatônica patrocinada pela Casa dos Médici. Dos Escravos ao David, o esplendor eloqüente dessa luminosidade, e, a nosso ver, a obra prima de Michelangelo.

Ver texto completo                                                                                                       Rubi Rodrigues

NB: O formato de carta deve-se ao fato dessas considerações terem sido encaminhadas à direção da Galeria em março de 2018.

Deixe uma resposta